Blog Clube do Zero - Saúde, receitas e qualidade de vida para quem tem restrições alimentares

Na Mídia

Jornal do Comércio

Os clubes de assinaturas viraram mania

Um novidade estratégica no mercado tem ajudado o consumidor a descobrir e experimentar artigos dificilmente encontrados em lojas e supermercados: são os clubes de assinatura, empresas que fazem entregas mensais de serviços ou produtos a partir do pagamento de uma taxa mensal. Além do conhecido Netflix, site em que é possível assistir a uma ampla variedade de séries e filmes, é possível receber, em casa, vinhos, cervejas artesanais, cosméticos e até ingredientes gourmet. O serviço funciona normalmente por meio da curadoria de especialistas e é uma boa estratégia para gerar receita facilmente, permitindo um rápido crescimento para as empresas.
O Clube do Zero, que tem sede em Porto Alegre, é especializado na curadoria de alimentos para quem tem restrições alimentares. O serviço entrega mensalmente caixas com cerca de 10 itens que podem ser consumidos por celíacos, diabéticos e intolerantes à lactose. “Queríamos um negócio que gerasse receita recorrente e fizesse algo de bem para a sociedade. Estudamos o mercado e chegamos nesse modelo”, explica Daniel Walfrid, sócio-proprietário.
Com um ano de atuação, o empreendimento tem cerca de 1.300 clientes em 23 estados e planeja chegar ao final do ano com até 5 mil assinaturas mensais. Com cinco opções de planos disponíveis, os produtos são escolhidos por um time de nutricionistas, que seleciona não apenas os alimentos fabricados especificamente para quem tem restrição alimentar. Na lista, também entram itens comuns que podem ser consumidos pelo público-alvo, como rapaduras, peixes enlatados, legumes em conserva e sucos.
Para o técnico do Sebrae Roger Klafke, este tipo de iniciativa precisa de um esforço maior no trabalho de convencimento do consumidor, já que ele não compra por impulso. Em contrapartida, o modelo pode ser uma ótima estratégia de fidelização. “A ideia das assinaturas é uma maneira de vender um produto ou serviço de forma antecipada, garantindo uma frequência de entrada de receita durante um período de médio a longo prazo. E esse é o sonho de qualquer empreendedor”, acredita.
Bolos caseiros sob medida
A fidelização dos consumidores foi um dos motivos que levaram Denise Lopes a adotar o negócio na Bolo de Forno, empresa porto-alegrense com assinaturas mensais de bolos caseiros. Quando iniciou o negócio, a empresária montou um sistema em que cada cliente pode indicar os sabores que deseja receber – são nove no total -, além de programar o dia da entrega. Com produção artesanal, a ideia traz comodidade para o consumidor e resgata o modo como o serviço era feito antigamente, quando pães e garrafas de leite, por exemplo, eram entregues diariamente nas portas das casas.
Apesar da personalização, a Bolo de Forno segue outra característica comum a esse modelo de negócio: o fator surpresa. “É muito raro o cliente que pede qual sabor ele quer receber”, conta Lopes. A empresária procura variar os sabores para surpreender o consumidor. No Clube do Zero, o assinante só descobre os alimentos na hora em que recebe a caixa em casa. Ao todo, cerca de 20 marcas diferentes são incluídas, com produtos raramente repetidos nos próximos meses. Neste cenário, o controle de qualidade é fundamental para manter a fidelidade do assinante. “O serviço tem que ter uma operação muito positiva, sem problemas, para que o cliente não desista no meio do caminho”, alerta Klafke. Na empresa de Walfrid, a estratégia utilizada para aprimorar a seleção é uma pesquisa de satisfação feita com os consumidores para cada produto recebido. “Nós sabemos que não vamos conseguir agradar a todos. A intenção do clube é que a pessoa possa se libertar da dieta que ela tem todos os dias”, esclarece.
Para o técnico da Sebrae Roger Klafke, a estratégia do negócio não está no preço. “O foco é mais pelo serviço de trazer produtos novos e uma experiência de consumo que agregue. O consumidor está buscando novidade, inovação”, avalia. Para o futuro, Klafke aposta em uma ampliação da estratégia no setor de serviços, que pode ser aplicada em diversos segmentos.

Link da matéria: http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=194724